Manuel Graça Dias, Egas José Vieira ◄ Voltar

Biografia

 


de 2005-10-06 a 2005-10-29


Biografia Manuel Graça Dias, Egas José Vieira ◄ Voltar

Manuel Graça Dias nasceu em Lisboa, em 1953.
É arquitecto (ESBAL, 1977), foi assistente da Faculdade de Arquitectura da Universidade Técnica de Lisboa (entre 1985 e 1996) sendo, actualmente, Professor Auxiliar Convidado da Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto (desde 1997) e Professor Associado Convidado do Departamento de Arquitectura da Universidade Autónoma de Lisboa (desde 1998).
Vive e trabalha em Lisboa onde criou, em 1990, o atelier CONTEMPORÂNEA, com Egas José Vieira. A casa que recuperou em 1979, na Graça, em Lisboa, em associação com António Marques Miguel, recebeu a Menção Honrosa Valmôr (1983); obteve ainda o 1º lugar no concurso para o Pavilhão de Portugal na Expo'92, Sevilha (1989), bem como no concurso para a construção da nova sede da A.A.P./Banhos de S. Paulo, em Lisboa (1991), ambos em associação com Egas José Vieira.
Tem escritos variadíssimos artigos de crítica e divulgação de arquitectura em jornais e revistas da especialidade (desde 1978), sendo solicitado para um vasto número de conferências, quer em Portugal quer no estrangeiro; foi autor de um programa quinzenal (VER ARTES/ARQUITECTURA) na TV2 (1992/1996), colaborador da rádio TSF com programas regulares de divulgação de arquitectura (1995/1999) bem como Director do Jornal Arquitectos, orgão da Ordem dos Arquitectos (2000/2004), sendo, actualmente, colaborador regular do semanário Expresso na área da crítica de Arquitectura.
MGD + EJV têm trabalhos construídos em Lisboa, Almada, Porto, Guimarães, Chaves e Sevilha que têm sido objecto de publicação na imprensa especializada e têm vindo a ser mostrados (desde 1978) em exposições colectivas e individuais.
Autores do polémico Estudo de Reconversão Urbana do Estaleiro da Lisnave, em Almada, MGD + EJV ocupam-se, actualmente, entre outros, dos projectos do novo campus para a universidade Egas Moniz, no Monte da Caparica, de um enorme conjunto habitacional (427 fogos) para Guimarães, do Museu do Azeite em Mirandela, do Plano para a aldeia da Estrela (Alqueva), da Escola de Música, Artes e Ofícios de Chaves, bem como de um gaveto de habitação na Av. Casal Ribeiro, em Lisboa.
MGD + EJV ganharam o Prémio AICA/Ministério da Cultura (Arquitectura), relativo a 1999, pelo conjunto da sua obra.




facebook
FONSECA MACEDO - ARTE CONTEMPORÂNEA | 2017