Corpos ◄ Voltar

"Dimitri Horta, o pintor educado em Zug de ascendência portuguesa, é um dos mais importantes novos talentos do mundo da arte. A fascinação da sua obra reside na intersecção dos pólos abstracção e realismo fotográfico, na mudança entre formatos pequenos e grandes e vice-versa. Na decisão da ilustração das imagens vivas, os seus quadros reflectem a procura contínua da verdade interior do pintor e a saudade impetuosa da proximidade. Horta transforma a pele humana numa superfície de projecção da alma e da paixão. A sensualidade ainda mais radicalizada por Horta nos seus quadros corporais, através da decisão da ilustração de pormenores, é retirada de forma abrupta da sua integridade estética. As rugas, coxas, barrigas, braços e pernas representam a paixão do pintor pela sua procura incessante da fusão com a feminilidade imensa. A obra de Horta centraliza-se no tema do medo e da necessidade da procura constante do progresso na vida. Uma orientação para a frente que em si integra a tal esperança do indivíduo na sua relação com a sociedade. Tranquilidade. Johannes Bösiger Autor de argumentos, produtor cinematográfico e redactor do semanário ""Sonntags Zeitung"" de Zurique "


facebook instagram Drawing Room Store
FONSECA MACEDO - ARTE CONTEMPORÂNEA | 2017